Problemas na vida amorosa? “Síndrome de Walt Disney” pode estar te sabotando


Fonte: delas.ig

Segundo terapeuta, ter frustrações infinitas em relacionamentos pode ser fruto de expectativas dignas de contos de fadas; entenda

É verdade que os tempos mudaram e que as mulheres estão mais independentes, mas muitas delas ainda crescem sob as expectativas de que sejam contidas, não explorem a própria sexualidade e se “guardem” para o amor verdadeiro. Seguir essa linha é, sim, uma opção, já que a mulher pode escolher o caminho que quiser para sua vida amorosa, mas, de acordo com especialistas, isso influencia as expectativas criadas ao longo dessa jornada.

Sua vida amorosa é só decepções? Segundo terapeuta, isso pode ser fruto de ter expectativas dignas de contos de fadas

Você vive engolindo sapo atrás de sapo só para ter algo acontecendo na vida amorosa ? Sente que nada na vida é mais importante que um relacionamento? Se a resposta é sim, saiba que você pode estar sendo vítima da “síndrome de Walt Disney”. De acordo com a orientadora emocional e terapeuta holística Camilla Couto, como consequência ao fato de que muitas mulheres são criadas como seres resilientes e dependentes de uma figura masculina, é comum que elas entrem em algumas ciladas no âmbito emocional.

Os “sintomas”

Segundo Camilla, muito dessa “síndrome” – que não é, de fato, um problema psicológico – se caracteriza pela crença e esperança de que, a partir do momento em que encontramos um parceiro e construímos uma família, a felicidade eterna está garantida. “Desde meninas, somos instigadas a acreditar no final feliz dos filmes e das novelas, que, normalmente, aparece após uma cena de casamento que fecha a história”, conta a terapeuta, listando alguns sinais de que a pessoa está passando por esse tipo de conflito emocional:

Acreditar que só será feliz quando encontrar a alma gêmea

Uma das narrativas mais comuns em contos de fada é a de que a vida não será colorida para a mulher até que um príncipe apareça – muito do charmoso e montado, é claro, em um cavalo branco – para garantir que ela seja feliz para sempre.

via GIPHY

 

Na vida real, porém, as pessoas têm defeitos e, às vezes, um relacionamento que parece incrível acaba se tornando um inferno. Se apoiar em uma pessoa para ter felicidade ou “adiá-la” por não ter encontrado aquele alguém especial pode ser o caminho para muita decepção.

Ignorar as alegrias do dia a dia por ter foco no relacionamento

É natural que, quando acertadas pelo cupido, as pessoas só tenham olhos para a pessoa amada, mas, segundo Camilla, não é legal agir como se mais nada tivesse graça.

Querer que o parceiro ou parceira mude a qualquer custo

Seja por que a pessoa tem atitudes prejudiciais à relação – como em casos de relacionamentos abusivos, por exemplo – ou por que a convivência tornou os “defeitos” dela mais evidentes, Camilla afirma que exigir que a pessoa mude e acreditar que ela magicamente o fará para tornar-se o par perfeito se assemelha à crença de que, quando beijados, sapos se tornam príncipes.

Saia dessa

Segundo a terapeuta, porém, com alguns esforços e um certo “choque de realidade”, é possível reverter a situação.

1. Baixe as expectativas

Se você é do tipo que sai com uma pessoa uma vez e já se imagina subindo ao altar com ela, saiba que criar altas expectativas não é a melhor forma de encontrar a felicidade. Vá com calma, dando um passo de cada vez, pensando a respeito de si e das atitudes da pessoa.

Outro momento em que ter expectativas muito altas pode ser algo ruim, segundo Camilla, é imaginar o relacionamento como um mar de rosas. Assim como toda relação deve ter seus pontos positivos, todas elas são passíveis de crises, e a terapeuta aconselha deixar de fantasiar namoros e casamentos perfeitos. “Quando enxergamos e aceitamos a realidade, isto é, a beleza dos seres humanos com todos os seus defeitos, fica muito mais fácil se relacionar sem se frustrar”, afirma.

2. O sapo pode nunca virar um príncipe

Todo mundo é capaz de dar mancadas e ser uma pessoa desagradável de vez em quando, mas, quando a situação fica insustentável, você não precisa ficar torcendo para que o parceiro ou parceiro se transforme da água para o vinho do nada.

via GIPHY

 

É claro que todo relacionamento exige que o casal converse sobre conflitos e tentem colaborar para que eles sejam resolvidos, mas exigir que a pessoa mude por completo pode ser algo frustrante.

3. Reflita

Para colocar a vida amorosa nos eixos, Camilla também indica refletir sobre os próprios objetivos e atitudes. Segundo ela, é importante, por exemplo, analisar o porquê de estar em um determinado relacionamento. Afinal, é amor ou apenas carência ou medo de “ficar para a titia”? Se você estiver com alguém por apego ao que a pessoa já foi ou apenas por achar que ela um dia será capaz de te fazer feliz, é bom rever a relação, afinal, é a sua felicidade que está em jogo.

4. Descubra-se

Se um dos problemas expostos por Camilla é depender de um parceiro para ser feliz, uma das possíveis soluções é estimular o autoconhecimento. De acordo com Cátia Damasceno , educadora sexual, coach de relacionamentos e criadora do projeto “Mulheres Bem Resolvidas”, o correto é que a mulher já se senta completa para que, quando encontrar alguém, “transborde”. Para se sentir completa, porém, é preciso que a mulher se conheça bem. “O que te gera irritação, estresse, descontrole, insegurança, ciúme, emoção, atração? Se você sabe disso, começa a controlar melhor as emoções e para de ser controlada por elas”, explica.

Para conseguir compreender cada parte de si, Cátia indica criar um diário, mas não para relatar apenas detalhes da vida amorosa (pois, lembre-se, ela não é a coisa mais importante da sua vida), e sim para anotar acontecimentos e emoções marcantes do dia a dia. “Você vai ficar surpresa com a clareza que isso pode te dar”, comenta.

Fonte: delas.ig


Gostou? Compartilhe com os seus amigos!

0
5 compartilha

Deixei seu comentário